Taninos do vinho: o que são e qual a sua importância?

Taninos do vinho: o que são e qual a sua importância?

Você não precisa ser um especialista para ter ouvido falar dos taninos do vinho, ou mesmo da sensação que eles causam.

Sabe quando você lê, ou mesmo degusta, e sente a maciez ou textura aveludada do vinho? Ou quando tem aquela sensação de boca seca no final de um gole?

Receba nossas novidades


    Todas essas características têm a ver com os taninos do vinho.

    Entender sobre os taninos do vinho não é algo somente para um enólogo (profissional especializado em vinho).

    Por isso, separamos o que você precisa saber sobre como eles alteram o vinho e muito mais!

    O que são os taninos do vinho?

    Taninos do vinho: Mulher com dúvida

    Os taninos do vinho são substâncias orgânicas, encontradas em sementes, cascas e caules de frutos verdes.

    Eles têm um sabor amargo, mas possuem uma ação importante que é a de proteger as plantas e os frutos de pragas e predadores.

    Quando as plantas e frutos ainda não estão maduros, essas substâncias se apresentam de forma mais intensa, justamente para evitar o ataque de animais herbívoros.

    Vale ressaltar que os taninos estão presentes principalmente nas cascas e sementes das uvas.

    Portanto, quando você ouvir dizer que um vinho é bastante tânico, significa que ele é adstringente, isso porque não passou por um processo maior de amadurecimento. 

    Quais vinhos possuem mais ou menos taninos?

    Quanto mais tempo em contato com as cascas, mais escuro e tânico será o vinho. Sendo assim, é comum que vinhos tintos possuam mais taninos, afinal, passam mais tempo nesse processo.

    Uvas viníferas, por si só, já são bastante tânicas, entre elas estão:

    • Cabernet Sauvignon;
    • Tannat;
    • Merlot;
    • Malbec
    • Tempranillo;
    • Nebbiolo;
    • Syrah.

    Por outro lado, existem também as uvas que apresentam menos taninos do vinho, como:

    • Pinot Noir;
    • Cabernet Franc;
    • Carménère;
    • Granache;
    • Barbera.

    Amadurecimento da uva

    O estado de amadurecimento da uva no momento da colheita, bem como o seu tempo de contato com a casca, são fatores decisivos se o vinho será mais suave ou amargo. 

    Taninos do vinho: Vinhedo

    O tanino também amadurece junto com a fruta, por isso, quanto mais madura, menos taninos estarão presentes na bebida.

    Como identificar os taninos do vinho na hora de beber?

    A identificação dos taninos do vinho acontecem de uma forma bem simples: quando entra em contato com a língua, especialmente na parte do meio, e também na gengiva.

    No entanto, é comum que os taninos sejam confundidos com a acidez da bebida.

    Para diferenciar, observe que a acidez faz com que você salive mais depois de um gole, já os taninos deixam a sensação de secura na boca.

    Harmonização de vinhos tânicos

    Harmonizar vinhos com comidas pode ser uma tarefa difícil para algumas pessoas, principalmente quando se fala de vinhos com taninos bastante presentes.

    Mas, diferente do que se imagina, não há muitos segredos. Lembre-se sempre de que os taninos combinam muito bem com pratos mais gordurosos, pois eles contribuem para aliviar a secura do vinho.

    Taninos do vinho: Taça de vinho e tábua de carnes

    Entre as dicas de comidas para essa escolha estão as carnes vermelhas e embutidos. Além disso, os caldos, vinagretes e cogumelos também podem gerar uma boa combinação.

    Agora que você já aprendeu o que são os taninos do vinho, veja também as dicas de vinhos que custam até R$50,00.

    Grazielle GrazielleApreciadora de um bom vinho! Formada em comunicação, nas horas vagas se dedica a entender e apreciar diferentes rótulos.

    Comentários

    Cadastre-se e receba nossas novidades


      Aviso: Nós usamos cookies para personalizar anúncios e melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade Eu Aceito

      Como podemos ajudar?

      Por favor, preencha os dados abaixo e em breve entraremos em contato com você.